50 morrem e 200 ficam feridos após centenas de tiros em Las Vegas



   

Cinquenta pessoas morreram e 200 ficaram feridas após um homem atirar do 32º andar do Mandalay Bay, um famoso cassino e resort de Las Vegas (EUA), contra multidão que participava de um festival de música perto do hotel na noite deste domingo (horário local, madrugada desta segunda em Brasília). A ação já é considerada o ataque a tiros mais letal da história moderna dos Estados Unidos, segundo a Associated Press.

O número de vítimas ainda pode aumentar, segundo um porta-voz da polícia. Os hospitais de Las Vegas estão lotados.

O suspeito foi morto por policiais, segundo autoridades. Stephen Paddock, de 64 anos, teria começado a atirar por volta das 22h (horário local), na direção do Route 91 Harvest Festival, um festival de música country ao ar livre.

A polícia, que não acredita no envolvimento de mais atiradores na ação, diz ter localizado Marilou Danley, uma mulher de origem asiática que estaria com o suspeito. Os investigadores também encontraram um Tucson e um Chrysler que poderiam ter alguma relação com a ação criminosa.

Questionado se achava que se tratava de um ato de terrorismo, o xerife da polícia de Las Vegas, Joseph Lombardo, afirmou “não, não neste momento acreditamos que foi um morador local”. Ele chamou o atirador de “lobo solitário”.